top of page

Birkat Chametz - a limpeza do Mal





A IMPUREZA E A PUREZA:

“Não comereis nenhuma coisa levedada;

 em todas as vossas habitações comereis pão ázimo”(Ex. 12,20)


A proibição se faz a partir das 12 h do dia 14 de Nissan.



O que é Chametz? Trigo, centeio, cevada, aveia que tenham permanecido em água durante 18 minutos. Comida ou bebida feita de um destes cereais.

É proibido o uso de panelas, pratos e utensílios que tenham tido contato com Chametzs. Os fogões devem se tornar kasher. É comum entre os Askenazim não comer: arroz, milho, amendoim, e verduras que frutificam em vagens.



Tenha em mãos UMA COLHER DE PAU, UMA PENA ( preferencia Ganso ou Galinha).... e use estes elementos para recolher o fermento...ele te isolam da negatividade,




Existe um ritual de busca do Chametz (Bedika Chametz), realizado após o anoitecer. Antes da busca deve-se dizer a seguinte Benção:


Baruch atá Ado-Nai Elo-Heinu MeleKh HaOlam,

Asher KideShanu Be Mitsvotav Ve Tsivanu Al Biur Chametz.

Bendito Sejas Tu, Ó Eterno, nosso D-us, Rei do Universo,

que nos ordenou a destruição do Chametz (da negatividade)


É comum usarmos uma colher de pau como receptáculo e uma pena para recolher o Chametz, com isto a colher faz o papel de uma vasilha que conterá o mau e por ser de madeira a manterá ali, sem influir no conteúdo, e o conteúdo sem influir no ambiente, a pena é usada para que não se tenha contato com a negatividade do Chametz. Depois de encontrado o Chametz escondido ou não, faz-se a seguinte declaração de Nulificação:


Kol Chamiha de-Ika v-iReshuti, de-La Chamite u-de-la


Viarte u-de-La Idana Le li-Batel ve-le-Hevei Hefker


ke-Afra de-Ara.



Todo o fermento e todo o Chametz

 que se encontra em meu poder

 e que eu não tenha visto e não tenha destruído,

 seja nulo e propriedade pública, como o pó da terra.


Quando se abre um processo ou ato que, no caso de purificação, deve-se ao final, dar por encerrado, para que nos céus e as entidades (energias de luz) possam terminar seu trabalho.

O Chametz será queimado na manhã seguinte. Sua queima é o Din (julgamento).

Quem faz a busca não deve conversar, apenas estar concentrado nesta limpeza, para que a mesma ocorra.

Queima do Chametz: Realiza-se até uma hora antes da permissão de comer o Chametz. Queima-se em forno ou fogueira e diz-se:



Kol Chamiha de-Ika v-iReshuti, de-La Chamite u-de-la


Viarte u-de-La Idana Le li-Batel ve-le-Hevei Hefker


ke-Afra de-Ara.



Todo o fermento e todo o Chametz

 que se encontra em meu poder

 e que eu não tenha visto e não tenha destruído,

 seja nulo e propriedade pública, como o pó da terra.



_____________________________________________________________




Na Kabbalah juntamos 10 miolinhos de pão e espalhamos para buscá-los.... e recolhe-los.. estes 10 miolinhos representam as 10 sefirot da Árvore da Vida, os 10 aspectos emocionais precisam serem limpos





Você pode sentar e fazer uma meditação minuciosa dentro de você, percorrendo estes 10 aspectos...e profundamente limpando e retirando o Fermente que e existe em ti.




São vários os símbolos do desejo de receber para si, que representam o mal e a impureza, o pão é um destes elementos (levedura), pois possui uma natureza metafísica semelhante a esta energia, por isto existe a idéia da necessidade de repartirmos o pão.

A massa fermentada tem como principal característica crescer e inchar, azedando levemente, simbolizando o orgulho e a ostentação, raízes da prática do mal.

Devemos limpar todo o mal uma noite antes do Seder, quando iremos receber a luz da consciência e liberdade (a revelação de D-us). É costume esconder 10 porções de Chametzs na casa (correspondendo as 10 sefirot), o que assegura que a busca foi detalhada e para que não se diga nenhuma benção em vão, e assim agir física e metafisicamente.


Existe uma semelhança nas palavras (estrutura metafísica similar): Chametzs e Matza (alimento de fé), uma é escrita com o Chet, a outra com Heh. Isto denota que a matza contêm menos desejo de receber. Pois o Chet simboliza a palavra corda (Chevel), desejo (Chesek), pecado (Chet), em seu hierógrifo temos uma abertura da letra para baixo, representando o norte, que está aberto recebendo todo o mal ou o bem, abri portas para o livre arbítrio. Nesta casa fechada é onde se guarda e recolhe os bens para uso próprio. Representa Yesod (passado, ego, influências), os órgãos masculinos, as duas pernas representam os ductos de saia de resíduos (mal) e de esperma - reprodução (bem). Representa a “besta”- o quadrupte que olha de perfil, a violência, o rudimentar do animal. Esta letra não consta nos nomes das tribos sagradas.


Enquanto isto, aletra Heh, nos traz o nome de D-us, o nome de Abraão que foi completo com está letra, fazendo-o inteiro e igual a D-us. Representa a ação, o movimento (braços e pernas), sua palavra é o artigo O, iluminar (Hair), foi a letra usada por D-us para criar o mundo, pois aparece duas vezes no nome de D-us (tetragrama). Simboliza os 5 níveis da alma, os 5 dedos da mão, aquele que mantem a posse, aquele que constroi e que estende sua mão. A letra simboliza o real e determinado. Como completa palavras no feminino carrega tudo aquilo que expressa o amor e a paixão do Homem. Por seguir a letra Dalet, mostra que a porta aberta deve ser aproveitada por outras pessoas.


Além do que a matza é plana e compacta, sugere a humildade, recato e o auto-controle.

Falar a benção faz com esta atue como cabo de transferência metafísica para alcançar e ter os objetivos. O uso da vela está ligado ao desejo de receber e compartilhar (luz).

A 1º etapa da destruição das impurezas é a etapa de Malkut, do reino, da carne, o que acaba por representar as klipot pessoais, e assim sucessivamente, onde cada impureza representará uma parte de nossa vida: O corpo físico, os sentimentos e emoções, os pensamentos, o ódio, a raiva, a vaidade, o poder e domínio sobre os outros, a injustiça, a rigidez, a entrega excessiva e as intenções negativas.


Os diferentes aspectos de Pessach faz com que possamos fazer diferentes tipos de conexão com a força, sua natureza é o equilíbrio entre as colunas da esq. e dir.

Nos conectamos com a estrutura das dez sefirot, é uma transferência de energia.

A coluna central tem um papel especial. Este é o simbolismo das ombreiras de porta, pois representam um sistema completo de 3 colunas, que foi nos dado para nos permitir a libertação.


O preceito mais importante deste momento festivo, ou momento cósmico é o do pão ázimo, ou Mátza, além de ser a época de nossa libertação (Zeman Heiruteinu), pois está ligada a coluna do meio.


“... e passarei por cima de vós e não haverá entre vós praga para destruir-vos...”(Ex. 12,13)


A partir desta passagem a idéia de oferenda pascal acontece para recordar suas promessas.


Pessach marca a colheita da 1º safra na terra de Israel, sendo a cevada a principal.

“Sete dias comereis pão ázimo”(Ex.12,15)



Característica da Matza: feita com água e farinha, seu tempo de preparo e contato água + farinha não deve passar de 18 min.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

OMER

Comments


bottom of page