CONEXÕES SÃO PORTAIS CELESTES

QUE NOS TRAZEM OPORTUNIDADE DE CRESCIMENTO COM 

FERRAMENTAS DE PROTEÇÃO E QUE PERMITEM A NOSSA EVOLUÇÃO

SHABAT EM CASA

Este é um dia especial, onde o relaxar significa RECEBER, estar aberto, onde buscamos não desejar, isto é sair de nossas ansiedades e inseguranças, que nos colocam a fazer sem parar. Agora, no Shabat é hora de parar e viver um outro estado de prazer – prazer para o corpo e prazer para a alma.

 

“Muitas pessoas tendem a pensar no Shabat como um dia completo de “não faça” – não funcione, não cozinhe, não vá fazer compras, não dirija um carro, e assim por diante.” Um dia cheio de proibições, mas muito mais do que não fazer o comum dos 6 dias, que nos parece um monte de restrições, na verdade o Shabat é um convite para estarmos numa outra consciência, estar em unidade. É quando podemos ir experimentando a cada shabat uma consciência nova e Divina, unindo céu e terra, unindo consigo mesmos.

 

Os cabalistas dizem que no shabat tudo o que desejamos está ali, pronto para que nós possamos receber, então devemos parar de desejar.

Alguns hábitos do shabat:

 

Preparamos nossa casa, deixamos ela limpa e à tardinha, já com os alimentos prontos para as três refeições importantes ( janta de sexta, almoço de sábado e refeição à tardinha de sábado), buscamos alguém para doar alguma caridade. Logo depois podemos ir à sinagoga, ou em casa acender as velas (2 velas brancas ou o numero de velas conforme o numero de pessoas em casa), vamos fazer a benção para abrir o Shabat, com as luzes das velas e meditar em sua luz ( podemos buscar o livro de orações de Shabat – chamado de sidur de shabat) ou fazer orações pessoais e a leitura de alguns Salmos.

SALMOS PARA SHABAT

Salmo 95 a 100

Salmo 29

Salmo 93

Salmo 23 

Orações para acendimento das Velas de Shabat:

 

ORAÇÃO DE ACENDIMENTO DAS VELAS:

Baruch Atá A-do-nai, E-lo-hê-nu Mêlech haolam, asher kideshánu bemitsvotav, vetsivánu lehadlic shel Shabat.

 

Bendito és Tu, ó Eterno, nosso D'us, Rei do Universo, que nos santificou com Seus mandamentos e nos ordenou acender a vela de Shabat

As bênçãos na véspera de Yom Tov ( dias especiais de festas) e Shabat.

Baruch Atá A-do-nai, E-lo-hê-nu Mêlech haolam, asher kideshánu bemitsvotav, vetsivánu lehadlic shel Shabat veshel Yom Tov.

 

Bendito és Tu, ó Eterno, nosso D'us, Rei do Universo, que nos santificou com Seus mandamentos e nos ordenou acender a vela de Shabat e de Yom Tov.

 

Baruch Atá A-do-nai, E-lo-hê-nu Mêlech haolam, she- he-cheyánu vekiyemánu vehiguiánu lizman hazê.

 

Bendito és Tu, ó Eterno, nosso D'us, Rei do Universo, que nos deu vida, nos manteve e nos fez chegar até a presente época. 

 

FAÇA SUAS MEDITAÇÕES E ORAÇÕES ( você pode acompanhar o sidur-Livro de orações de Shabat)

Faça a oração do Vinho ( Kidush um vinho Kasher – especial para shabat, que pode ser substituído pelo suco de uva).

Um salmo de David. A-do-nai é meu Pastor, nada me faltará. Far-me-á repousar em pastos verdejantes, conduzindo-me sobre águas plácidas. Minha alma será restaurada, Ele me guiará nas veredas da justiça por amor de Seu nome. Se tiver que seguir pelo sombrio vale da morte, não temerei nenhum mal, pois Tu estás comigo. Teu poder e Teu apoio – eles me consolarão. Tu prepararás para mim uma mesa diante de meus inimigos; 

ungiste minha cabeça com azeite; meu cálice transborda de fartura. Somente bondade e misericórdia me seguirão em todos os dias de minha vida, e habitarei na Casa de A-do-nai por longos anos.

 

Da hi seudatá da’Chacal Tapuchin Cadishin. Atkínu seudatá dimhemenutá shelematá, chedvatá de’Mal-cá Cadishá. Atkínu seudatá de’Malcá. Da hi seuda-tá da’Chacal Tapuchin Cadishin, u’Z’er Anpin ve’A-ticá Cadishá atyan lessaadá bahadáh.

 

Este é o banquete de Chacal Tapuchin Cadishin*. Preparai o banquete da fé perfeita, que é a alegria do Rei Santo. Preparai o banquete do Rei. Este é o banquete de Chacal Tapuchin Cadishin, e Zeer Anpin* e Aticá Cadishá* vêm para acompanhá-Lo no banquete. 

 

* Denominações cabalísticas para várias manifestações da Shechiná (Presença Divina).

 

Segura-se na palma da mão direita um cálice de vinho (contendo no mínimo 86 ml), e recita-se o kidush, de pé, em voz alta:

 

Yom hashishi, vaychulu; hashamáyim vehaárets vechol tsevaam. Vaychal E-lo-him, bayom hashe-vií, melachtô asher assá, vayishbot bayom hashe-vií

micol melachtô asher assá. Vayvárech E-lo-him et yom hashevií, vaycadêsh otô, ki vo shavat micol melachtô, asher bará E-lo-him laassot.

 

O sexto dia; foram terminados os Céus e a Terra e todo seu exército. D’us terminou, no sétimo dia, a obra que fez, e descansou no sétimo dia de toda obra que fez. D’us abençoou o sétimo dia e o santificou, pois nele descansou de toda Sua obra que D’us criou para [o ser humano] realizar.

Savri maranan: Baruch Atá A-do-nai, E-lo-hê-nu Mêlech haolam… quando sobre vinho:…borê peri ha-gáfen

Atenção senhores: Bendito és Tu, A-do-nai, nosso D’us, Rei do Universo… quando sobre o vinho: …que cria o fruto da vinha

 

Baruch Atá A-do-nai, E-lo-hê-nu Mêlech haolam, asher kideshánu bemitsvotav, verátsa-bánu, ve’Sha-bat codshô beahavá uvratson hinchilánu, zicaron lemaassê vereshit; techilá lemicraê   côdesh, zêcher litsiat Mitsráyim. Ki vánu vachárta, veotánu ki-dáshta micol haamim, ve’Shabat codshechá, be-ahavá uvratson hinchaltánu. Baruch Atá A-do-nai, mecadesh ha’Shabat.

Bendito és Tu, A-do-nai, nosso D’us, Rei do Universo, que nos santificou com Seus mandamentos e em nós achou agrado, e com amor e agrado nos deu Seu santo Shabat, para lembrar a obra da Criação; pois que ele é o primeiro das sagradas convocações, em recordação da saída do Egito. Porque Tu nos escolheste e nos santificaste dentre todos os povos, e Teu santo Shabat,

com amor e agrado, nos deste. Bendito és Tu, A-do-nai, que santifica o Shabat.

Logo após faça a oração do pão (Chalá – pão especial para Shabat – pão trançado)

 

*BARUCH ATÁ A-DO-NAI, E-LO-HÊ-NU, MÊLECH HAOLAM, ASHER KIDESHÁNU BEMITSVOTAV, VETSIVÁNU AL NETILAT YADÁYIM.

Bendito és Tu, ó Eterno, nosso D'us, Rei do Universo, que nos santificou com Seus mandamentos e nos ordenou sobre a ablução das mãos. 

Não falamos entre a lavagem de mãos e a bênção da Chalá para não fazer uma interrupção entre a bênção e a realização de uma mitsvá (mandamento).

Na hora da Brachá ( Benção) colocamos os dez dedos sobre as chalot. Isso nos lembra que para comer o pão, é preciso primeiro fazer dez tipos de trabalhos diferentes: arar a terra, semear, ceifar o trigo, debulhá-lo, moê-lo, etc.

Isso tudo envolve dez mitsvot, uma em cada estágio do trabalho. É por isso, também, que a brachá do pão, Hamotsi, tem dez palavras.

BARUCH ATÁ A-DO-NAI, E-LO-HÊ-NU, MÊLECH HAOLAM, HAMÔTSI LÊCHEM MIN HAÁRETS.

Bendito és Tu, ó Eterno, nosso D'us, Rei do Universo, que faz brotar pão da terra.

 

Ele então corta uma fatia de pão, mergulhando-a levemente no sal por três vezes antes de ingeri-la, repartindo também uma fatia (mergulhada no sal) para cada pessoa presente. Depois de ingerir o primeiro bocado do pão é permitido conversar novamente e iniciar a refeição festiva da noite.

 

No término da refeição recita-se Bircat Hamazon, Bênção de Graças após a refeição.

SOBRE NÓS

Kabbalah é uma linha filosófica espiritual que irá transformar completamente a sua vida.

LOCALIZAÇÃO

51 3388-7799 | 51 99979.4345

Porto Alegre RS

contato@escoladekabbalah.com 

CONECTE-SE