AS ENERGIAS DO 4º MÊS TAMMUZ (CÂNCER)


Medite nas letras do mês visualizando da direita para a esquerda. <<

MÊS DE TAMUZ ​ Este é o 4° mês, sob o signo de Cancer – Sartan, a energia da água e a regência da Lua ( Levaná). Acontecimentos do mês: ¨Quebra das tábuas das leis ¨ Anulação do sacrifício diário ¨ Apostumus queimou a Torá e colocou um deus no altal do templo. ¨ Destruição dos muros de Jerusalém (destruição do Templo) – Nabucodonosor (586 ªE.C.) e Tito (70 E.C.) Todos os acontecimentos ocorreram em épocas diferentes, mas no mesmo dia – dia 17 de Tamuz. Este dia é conhecido como dia de ½ Jejum. (Tsom Shivá Assar Betamuz). As tres semanas entre este jejum e Tisha Beav (9 de Av) são considerados dias de Luto. Neste mês encontramos um nível de energia cósmica pouco comum – muito negativa, pelo exílio da nossa proteção, a Shechiná. Devemos Ter certas precauções, pois não há revelação da Shechiná (aquela que manifesta e estabiliza a força). Sem a vasilha que segura a força está sob o perigo da energia. Como o Templo era o canal, sem ele é impossível deter a energia violenta da força, o que faz com que possamos viver momentos de forte reatividade. Nos encontramos em um estado de Katnut (baixa da consciência), onde podemos retroceder, pisar em falso, colocar-se no Egito. “Emburrecer-se”. Ter contato com o sofrimento, com situações do passado que se repetem. A meditação neste período é importante. É a antítese de Israel – mês de destruição (Esav). Energia cósmica: Caranguejo (Câncer) – sartan Ligada a palavra satan, desvio, onde nos deparamos com o sagrado x não-sagrado – inicio da destruição através dos olhos que veem o bezerro de ouro, e assim, podemos nos desviar daquilo que é sagrado. A energia do mês é a energia da água, esta pode ser positiva ou negativa. O Diluvio representa a destruição, mas a água alimenta os prazeres (verão) – prazer físico mais acentuado. Água nos traz mudanças. Mudar através da impetuosidade, buscas algo mais elevado. O canceriano se influencia, sai da realidade, mas pode desenvolver a visão e a preocupação pelos outros. Usa suas emoções para o bem ou para o mal. É um mês de tempestades emocionais, onde o lado infantil pode ganhar espaço. As dependências, frustrações. O Tikun é aprender a compartilhar, olhar pelo outro, trazer a energia materna para cuidar e reestabelecer o Templo Sagrado, com a sua Shechiná. TRIBO:

  • Neste mês, parte da tribo de Reuven rebelou-se contra Moshê e ficaram ao lado de Côrach.

o primogênito (bechor) – representa a poderosa energia de tudo que vem primeiro. O primeiro fruto, os primeiros momentos do dia, o início de cada criação – têm enorme quantidade de energia. “Instável como a água”, este poder pode seguir dois caminhos: se domado corretamente, o “bechor/energia de Reuven pode mudar os mundos; se abusado pode destruir. Como a água, pode ser a fonte da vida, mas se deixada livre erode seu ambiente e pode inundar ​

CHET E TAV - cancer Chet é a oitava letra do alfabeto e oito é um número ligado à transcendência da experiência física, a comunhão com a Shechiná. Em sua forma, temos uma letra Zayin (a mulher/Malchut) e uma letra Vav (o homem/Zeir Anphin) unidas. Não é por acaso ser Chet a inicial de chupá, a tenda que recebe um casal durante a cerimônia de casamento (lembre-se que também nos referimos a estas duas letras na construção da palavra Tamuz). ​ Tav é a inicial de tikun ("correção"), tefilá ("oração"), tehilim ("salmos") e teshuvá ("retorno"), entre outras. Por ser a última letra do alfabeto, traz a energia de finalização que permeia todo o período associada à necessidade de renovação, pois tav, em aramaico, significa "de novo", indicando que algumas coisas devem terminar para que outras tenham início.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo